Câncer de Bexiga

Imprimir PDF

Dentre os cânceres urológicos, o de bexiga é o segundo mais frequente em homens. Mulheres também podem apresentar a doença, mas a ocorrência em homens é 3 a 5 vezes maior que nas mulheres. 

O aparecimento desse tipo de tumor aumenta com a idade, sendo muito raro em pessoas com menos de 40 anos de idade. 
O principal causador de câncer de bexiga é o fumo. Pessoas que fumam apresentam até 5 vezes mais chance de desenvolver câncer de bexiga do que pessoas que nunca fumaram.

Sintomas clínicos:

O sinal mais comum da doença é a presença de sangue na urina (hematúria). Desta forma, todo paciente com mais de 40 anos, fumantes que apresentam sangramento na urina, devem ser investigados quanto à possibilidade de um tumor vesical.

Diagnósticos:

Uma vez que seu urologista suspeite da possibilidade de tumor vesical, alguns exames poderão ser necessários, dentre eles:

1 - Ultrassonografia;
2 - Urografia excretora;
3 - Tomografia computadorizada;
4 - Ressonância Magnética;
5 - Cistoscopia com biópsia da Bexiga;

“cistoscopia mostrando tumor de bexiga”

Tratamento:

Podemos realizar a ressecção por via endoscópica das lesões vesicais e acompanhar a evolução. Em alguns casos, existe a necessidade de aplicação de BCG (substância que gera uma resposta imune) intravesical após remoção das lesões.Por outro lado, em alguns casos, há necessidade de remoção mais extensa da lesão, realizando-se uma cirurgia para remoção de todo o órgão, conhecida como cistectomia radical. Após a retirada da bexiga, pode-se realizar a construção de uma neo-bexiga com alça intestinal para substituir a bexiga original.'

voltar